ondadura-logo-amarelo
O Natal e outras “coisas do diabo”

O Natal e outras “coisas do diabo”

O Natal e outras “coisas do diabo”

Já é Natal e se tem algo mais chato do que colocar uva passa em tudo e maçã na maionese, são os crentes fazendo textão, dizendo que o Natal é uma celebração pagã e que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro.

Ok, ok. Se buscarmos conhecer mais sobre essa data, veremos que, sim, Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro e a comemoração tem origem pagã, principalmente relacionada com o deus Sol.

Mas o que eu gostaria de falar é que tudo isso não passa de “mimimi” gospel. Sabe por quê? Porque fazemos muuuuitas outras coisas que possuem origem pagã e nem por isso deixamos de fazer.

Quer um exemplo? Te dou cinco!

1. Comemorar aniversário

Bom, se você comemora o seu aniversário todos os anos, saiba que desde a Antiguidade, os romanos já comemoravam o dia do nascimento de uma pessoa, conhecido como dies sollemnis natalis.

Já os tradicionais bolos de aniversário surgiram na grécia. Era um preparado de mel e pão, no formato de uma lua e eram ofertados a deusa Ártemis em seu templo.

O costume de acender velas e apagá-las com um sopro também surgiu na época dos deuses antigos. As pessoas acreditavam que as velas acesas protegiam o aniversariante de todo espírito maligno e da má sorte. Depois de soprar as velinhas, as fumaças levariam as preces até os deuses.

A bíblia relata dois aniversários durante toda a sua escritura: em Gênesis 40:20, o niver do Faraó; e em Mateus 14:6, o de Herodes. E adivinha? Ambos eram pagãos.

Se seguirmos a mesma lógica que muitos aplicam ao Natal, teríamos que parar de comemorar nossos aniversários.

2. Cerimônia de casamento

Outro costume que é naturalmente pagão é a cerimônia de casamento. O vestido branco, o véu e grinalda, o bouquet, as alianças, o bolo, a chuva de arroz, a lua-de-mel… Nossa! São tantas coisas que, se eu for escrever aqui, seria melhor dividir em capítulos.

A cerimônia que conhecemos hoje é um acumulado de culturas ocidentais e orientais. É um mosaico pagão tão complexo que é melhor você não casar. Se quiser fazer algo bíblico, peça ao seu pai que lhe encontre um bom partido, chama a família e faça uma festa de dois dias.

3. Praticar esportes

Costuma-se afirmar que os primeiros Jogos Esportivos começaram a ser realizados na Grécia Antiga no ano 776 a.C., como uma importante celebração e tributo aos deuses. Mais tarde, no ano de 393, a prática foi proibida pelo imperador cristão Teodósio I por serem uma manifestação do paganismo.

Então, meu amigo futebolista de toda quarta-feira: pare já o que está fazendo!

4. O calendário

Você sabia que o nosso calendário é totalmente pagão, né? Inclusive, os nomes de alguns meses também são uma homenagem aos deuses romanos. Então, crente, já que você é super bíblico, saiba que esse texto foi postado no dia 20 do mês de Kislev do ano de 5777.

5. Saúde!

O costume que temos de dizer “saúde!” toda vez que alguém espirra é mais antigo do pensamos. Por mais que ninguém saiba exatamente, acredita-se que tenha surgido a partir de crenças antigas.

Alguns criam que, quando a pessoa espirrava, sua alma era jogada para fora do corpo, sendo necessário dizer “saúde!” (ou algo parecido) para que a alma da pessoa não fosse capturada por algum espírito do mal.

Outros pensavam que, durante o espirro, o coração parava de bater. Dessa forma, a palavra funcionaria como uma espécie de cumprimento à pessoa que acabara de “ressuscitar”.

Enfim,

O que eu gostaria de mostrar é que, mesmo que o Natal tenha, lá no início, uma motivação pagã, hoje tem outro significado. Sem contar que o Papai Noel (não esse da Coca-Cola), mas o bom velhinho é uma homenagem a São Nicolau, um bispo que ficou conhecido por sua caridade e afinidade com as crianças.

E mesmo que Jesus não tenha nascido exatamente no dia 25 de dezembro, qual o problema de tirarmos um dia para comemorar a vida do nosso salvador?

Sabe como podemos tornar o Natal uma comemoração unicamente pagã? Quando o nosso coração e nossa mente estão cheios de egoísmo e coisas inúteis.

Jesus nos afirma, inclusive, que “se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar de que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali, diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta.” (Mateus 5:23-24)

Ou seja, mesmo praticando “coisas de crente”, você pode estar errando se o seu coração não estiver no lugar certo.

Então, irmão, espero que você esqueça essa baboseira de que “Natal é coisa do diabo” e vá curtir com a sua família. Em vez de ficar de cara feia, fazer textão no Facebook e não ir a nenhuma festa, vá e fale de Jesus!

Feliz Natal.

Contribua

Estamos transformando o mundo por meio do evangelho. Queremos chegar em todos os lugares, para que outras pessoas sejam tocadas pela presença inquestionável de Jesus. Se você nos acompanha, mesmo pelas redes sociais, através dos nossos vídeos, de longe ou de perto e quer contribuir financeiramente com a Onda, faça um depósito em nossa conta corrente. A sua ajuda pode mudar a eternidade de milhares de pessoas.

ONDA DURA

Caixa Econômica Federal (104)
Agência: 1897/003 – C/C 4291-4

Razão Social: Onda Dura
CNPJ 22.788.440.0001-98

Fechar Menu